Salgueiro-de-folhas-de-amendoeira

Salix triandra L. subsp. discolor (Koch) Arcangeli

Família: Salicaceae  ; Publicação: 1753, (subsp. discolor 1882)

Distribuição geográfica: zona temperada euroasiática. Em Portugal encontra-se no norte interior.

Caducidade: caduca

Altura: até 10m, normalmente entre 4 e 6m.

Porte: arbusto ou árvore ramificada desde a base


Ritidoma: liso, destacando-se em placas, raminhos glabros, oliváceos ou castanho-avermelhados
Folhas: simples, alternas, de 2-10 x 0,5-2cm, lanceoladas, oblongo-lanceoladas ou oblongo-ovadas, agudas ou brevemente acuminadas, serradas com dentes glandulosos, glabras, discolores, sendo verde-escuras na página superior e com glandulescência cérea na inferior; estípulas grandes, persistentes auriculadas com dentes glandulosos, pecíolo muito curto em relação ao limbo.
Estrutura reprodutiva: flores, agrupadas em amentos simultâneos com as folhas, os femininos direitos, mais curtos e largos que os masculinos, brácteas concolores pilosas; as flores masculinas com 3 estames de filamentos livres e pilosos e 2 nectários; as femininas com ovário pedunculado, glabro, com 1 nectário.
Floração / maturação dos frutos: abril, maio

Habitat e ecologia: margens fluviais, normalmente cursos de água torrenciais permanetes com margens instáveis. É indiferente ao pH do solo. Habita desde os 0 aos 1700m. Espécie de média luz que precisa de humidade edáfica constante. Não suporta temperaturas extremas. Constitui uma importante fonte de pólen cedo no ano atraíndo, portanto, as abelhas.

Usos e costumes: produção de varas para cestaria. As flores são fragrantes, comparando com outras espécies de salgueiros. Têm um sistema radicular agressivo, pelo que não se aconselha a sua presença perto de edifícios.

Modos de propagação: Por semente: devem ser enterradas quase à superfície assim que estiverem maduras, no fim da primavera. Têm uma viabilidade muito curta, talvez apenas alguns dias. Por estaca: ramos lenhificados crescidos nesse ano, de novembro a fevereiro. Devem ser plantados nos locais definitivos e evitando o crescimento de ervas em seu redor. Também através de estacas semi-lenhificadas, em junho – agosto. Método bastante eficaz.

Designação em inglês / espanhol: Almond Willow / Mimbre Negro

Estado de conservação:  NE | DD | LC | NT | VU | EN | CR | EW | EX

* NE (Não avaliada), DD (Informação insuficiente), LC (Não preocupante), NT (Quase ameaçada),VU (Vulnerável), EN (Em perigo), CR (Em perigo crítico), EW (Extinta na natureza), EX (Extinta)

Tendência populacional: decrescente | estável | crescente | desconhecida

Nota: Segundo a Lista Vermelha da IUCN. Estado de conservação a nível global. O seu estado e tendência em Portugal pode diferir.

salgueiro-amendoeiradesenho.jpg

Rúben Boas

salgueiro-amendoeirafolhas.jpg

Rúben Boas

salgueiro-amendoeiraflores.jpg

Graham Callow

salgueiro-amendoeiramapa.jpg

zona mais adequada à plantação