Palmeira-anã  |  palmeira-das-vassouras

Chamaerops humilis L.

Família: Arecaceae  ; Publicação: 1753

Distribuição geográfica: ao longo da bacia mediterrânica. Em Portugal, no Algarve e pontualmente no litoral alentejano.

Caducidade: persistente

Altura: excepcionalmente atinge os 3m, normalmente até 1,5m.

Porte: palmeira geralmente anã, ramificada desde a base.
Ritidoma: espique revestido de fibras acinzentadas reticuladas, provenientes da desagregação de bainhas velhas.
Folhas: rígidas, verdes, palmipartidas, em forma de abano ou leque, com o pecíolo comprido, aculeado, até 90cm.
Estrutura reprodutiva: flores agrupadas em espádice de até 35cm envolto por 2-4 espatas de margens lanosas; flores com perianto de 6 peças, dispostas em 2 verticilos, as masculinas com 6-9 estames e as femininas com 3 carpelos livres; fruto múltiplo de 3 pequenas drupas reduzidas às vezes a 1-2 por aborto, com 12-30mm, globosas a oblongas, amarelas ou castanhas quando maduras.
Floração: abril-junho
Maturação dos frutos: verão-outono

Habitat e ecologia: matos termófilos e afloramentos rochosos próximos do litoral. Pode viver em solos pobres, preferindo-os bem drenados e tolerando a seca. Necessita de uma exposição solar abundante.Temum sistema radicular bastante profundo.

Usos e costumes: planta com grande interesse ornamental, particularmente em jardins sob clima mediterrânico. Das suas folhas podem fazer-se vassouras. Os gomos apicais (“palmitos”) podem ser comidos em salada; outrora atribuíam-se-lhes poderes afrodisíacos.

Modos de propagação: Por semente: Semear assim que os frutos tenham amadurecido. Escarificar ou demolhar as sementes por 1 ou 2 dias pode ajudar. A semente costuma germinar dentro de 3 ou 4 meses a uma temperatura amena. A semente produz uma longa raíz antes de aparecer um rebento acima do solo. Nesta altura pode envasar-se. Pode-se proteger as plantas por um ano ou dois, mudando-as para os locais definitivos na primavera. Também por divisão de troncos basais, na primavera.

Designação em inglês / espanhol: Dwarf Fan Palm / Palma enana

Estado de conservação:  NE | DD | LC | NT | VU | EN | CR | EW | EX

* NE (Não avaliada), DD (Informação insuficiente), LC (Não preocupante), NT (Quase ameaçada),VU (Vulnerável), EN (Em perigo), CR (Em perigo crítico), EW (Extinta na natureza), EX (Extinta)

Tendência populacional: decrescente | estável | crescente | desconhecida

Nota: Segundo a Lista Vermelha da IUCN. Estado de conservação a nível global. O seu estado e tendência em Portugal pode diferir.

palmeira-anadesenho.jpg

Rúben Boas

palmeira-anaf.jpg

stridvall.se

palmeira-anafr.jpg

itp.lucidcentral.org

palmeira-anafl.jpg

public.asu.edu

palmeira-anatr.jpg

itp.lucidcentral.org

palmeira-anamapa.jpg

zona mais adequada à plantação