Carvalhiça  |  carvalho-anão

Quercus lusitanica Lam.

Família: Fagaceae  ; Publicação: 1785

Sinónimos: Q. humilis Lam.; Q. fruticosa Brot.

Distribuição geográfica: Península Ibérica e Marrocos. Em Portugal ocorre sobretudo no centro e sul mais litorais.

Caducidade: persistente

Altura: raramente com mais de 50 cm.

Porte: arbusto que forma tapetes densos
Ritidoma: ramos delgados, castanho-acinzentados.
Folhas: de 2,5 – 12 cm, as adultas sem pêlos; de consistência subcoriácea, elíptico-ovadas; recorte em dente-de-serra, com os dentes apontando nitidamente para o ápice da folha; o terço inferior da folha é em forma de cunha e normalmente de margem inteira.
Estrutura reprodutiva: fruto, bolota com 1 – 1,6 cm com um pedúnculo rígido até 1,5 cm.
Floração: abril - maio
Maturação dos frutos: outono

Habitat e ecologia: terrenos secos, pedregosos, ácidos, muitas vezes em mosaico com matos de Ericáceas. Também em matos pré-florestais, coexistindo com

Usos e costumes: outrora usado para compor as camas do gado.

Modos de propagação: Por semente: Deve apanhar-se as bolotas do chão ou do arbusto, desde que não seja necessária muita força para as arrancar. É aconselhável usar as bolotas maiores e mais pesadas (as que flutuarem na água não estão em boas condições). As bolotas perdem rapidamente a sua viabilidade se deixá-las secar. Depois de enterradas deve-se protegê-las de ratos, javalis, etc. Podem ser armazenadas num local fresco e com humidade no interior. Também por mergulhia, sendo que a espécie já o faz naturalmente.

Informações adicionais: opiniões pouco esclarecidas tenderam a conotar esta espécie com a regeneração de Quercus faginea s. l. Tal opinião é desprovida de sentido taxonómico, pois são espécies distintíssimas, embora capazes de formar híbridos naturais (Q. tingitana A. Camus).

Designação em inglês / espanhol: Gall oak / Quejigueta

Estado de conservação:  NE | DD | LC | NT | VU | EN | CR | EW | EX

* NE (Não avaliada), DD (Informação insuficiente), LC (Não preocupante), NT (Quase ameaçada),VU (Vulnerável), EN (Em perigo), CR (Em perigo crítico), EW (Extinta na natureza), EX (Extinta)

Tendência populacional: decrescente | estável | crescente | desconhecida

Nota: Segundo a Lista Vermelha da IUCN. Estado de conservação a nível global. O seu estado e tendência em Portugal pode diferir.

carvalhicadesenho.jpg

Rúben Boas

carvalhicaf.jpg

Rúben Boas

carvalhicafr.jpg

Rúben Boas

carvalhica.jpg

Rúben Boas

carvalhicamapa.jpg

zona mais adequada à plantação