Sabugueiro  |  candeleiro

Sambucus nigra L.

Família: Adoxaceae  ; Publicação: 1753

Distribuição geográfica: Europa, exceptuando o extremo norte, noroeste da África e sudoeste da Ásia. Em Portugal ocorre em todo o território excepto no extremo sul.

Caducidade: caduca

Altura: normalmente até 6m

Porte: arbusto, denso, muito ramificado de copa arredondada
Ritidoma: ramos acinzentados de medula branca e esponjosa.
Folhas: grandes, compostas, imparipinuladas, com 5-7 folíolos serrados, ovado-lanceolados a ovado-elípticos.
Estrutura reprodutiva: flores reunidas em grandes corimbos, hermafroditas, actinomórficas e pentâmeras; cálice rudimentar; corola simpétala branca; 5 estames soldados às pétalas; pistilo 3-5 locular; fruto, bagas pretas.
Floração: março - agosto
Maturação dos frutos: agosto - outubro

Habitat e ecologia: comum em galerias ripícolas e em sebes húmidas e sombrias, contudo é capaz de tolerar solos secos e também prospera em locais quentes e com muita luz. Tanto em solos ácidos como muito alcalinos. Ocorre em altitudes inferiores a 1700m. Tolera poluição atmosférica e sítios costeiros. Resistente à poda, mesmo cortado pela base irá regenerar. As flores são atractivas para os insectos e as bagas para os pássaros, desviando-os de árvores fruteiras. Boa planta como pioneira no restabelecimento de áreas florestais.

Usos e costumes: gastronómica (em doces), tintureira (usada em vinho e em tecidos), repelente de vertebrados; medicinal (aparelho respiratório, digestivo, contra diarreias e queimaduras bem como tratamento para diabéticos, tmabém medicinal para o gado; as bagas só devem ser consumidas maduras (pretas); Cultura de importância económica crescente em algumas regiões do norte e centro (e.g. região de Tarouca).

Valores nutricionais da baga de sabugueiro (por 100 g / %DDR):

Energia: 305 kJ (73 kcal)
Hidratos de carbono: 18,4 g
- dos quais fibra: 7 g
Lípidos: 0,5 g
Proteínas: 0,66 g
Água: 79,8 g

Vit. A: 30 µg (4%)
Vit. B1: 0,07 mg (6%) 
Vit. B2: 0,06 mg (5%)
Vit. B3: 0,5mg (3%)
Vit. B5: 0,14 mg (3%)
Vit. B6: 0,03 mg (2%)
Vit. B9: 6 µg (2%)
Vit. C: 36 mg (43%)

Cálcio: 38 mg (4%)
Ferro: 1,6 mg (12%)
Magnésio: 5 mg (1%)
Fósforo: 39 mg (6%)
Potássio: 280 mg (6%)
Zinco: 0,11 mg (1%)

Modos de propagação: Por semente: enterrar as sementes no outono, devendo estas germinar no início da primavera. Pode guardar as sementes e semear na primavera, sendo para isso aconselhável 2 meses de etratificação à temperatura ambiente seguidos de 2 meses a frio. Se as plantas crescerem bem, podem ser mudadas para o seu local permanente no início do verão; se não mude-as na próxima primavera. Por estaca: estacas de madeira semi-madura, de 10cm, em julho/agosto; estacas de madeira madura crescida na época, de 20cm, no fim do outono. Por divisão, no inverno.

Designação em inglês / espanhol: Elder / Saúco

PERIGO: As folhas e ramos são venenosos. O fruto de muitas espécies deste género (embora não desta espécie em particular) causa problemas de estômago a algumas pessoas. Os frutos são ligeiramente tóxicos, toxicidade essa que é eliminada quando se coze as bagas.

sabugueirodesenho.jpg

Rúben Boas

sabugueirofl.jpg

Rúben Boas

sabugueirofr.jpg

Rúben Boas

sabugueirotr.jpg

Rúben Boas

pilriteiromapatotal.jpg

zona mais adequada à plantação